O layout perfeito

Na hora de desenvolver qualquer projeto de sucesso, o designer precisa realizar um estudo com bastante atenção. A análise do briefing, junto com o objetivo que a peça tem, quando bem trabalhados, não há como dar errado. É preciso atenção com todos esses detalhes e, justamente para ajuda-lo, elaboramos uma lista infalível.

Confira 8 dicas importantes para se criar um layout perfeito e sem riscos de falha!

1 – Trabalhe as cores com excelência!

O trabalho mal feito das cores em sua peça pode acabar com a proposta. Esqueça ideia de chamar atenção com tons vibrantes e algo muito colorido. A simplicidade, na grande maioria dos casos, atrai muito mais. Além de escolher os tons com cuidado, você precisa entender como eles se unem e o que significa cada um.

Cada uma das cores das paletas existente para o design transmite uma sensação diferente. Essas mesmas quando mesclada com outras em um mesmo trabalho, já passam outra sensação. O segredo é conhecer justamente cada um desses sentidos para não errar.

Veja uma pequena lista de cores e as sensações que elas passam ou acesse nosso infográfico sobre a Psicologia das Cores.

  • Vermelho: esse tom representa a paixão sob todos os seus aspectos. Está também ligado à sexualidade ou algo mais erótico. É uma cor quente, portanto, qualquer ideia de fervor, perigo, fogo, entre outros, pode-se usar o vermelho para representar. O uso descuidado dessa cor pode causar uma irritabilidade ao público-alvo. Em geral, estimula o aumento da frequência cardíaca e também da respiração.
  • Laranja: O laranja é a eterna cor do verão. Representa o sol, a alegria e também a juventude sempre forte nessa época do ano. Também é uma cor utilizada para representar o calor. Transmite confiança e otimismo.
  • Amarelo: essa é a cor do brilho. Também pode ser usada para representar o calor, como nos dois casos citados logo acima. Por ser a cor do sol, o amarelo é considerado também como a cor dos Deuses. Representa a alegria e a vitalidade.
  • Verde: o verde é a esperança! Também simboliza a fertilidade, justamente por ser a “cor da natureza”.
  • Azul: o azul é a cor do céu, da calmaria e da paz. Está diretamente ligado à bondade, tranquilidade e paciência.
  • Roxo: o roxo é a cor da intuição, também podendo representar a melancolia. É utilizada para representar a realeza.
  • Marrom: Representa a solidez dos objetos. Essa é uma cor positiva e que passa muita confiança e ideia de durabilidade.
  • Rosa: afeto, feminilidade, delicadeza, entre outros simbolismos são adotados pela cor rosa. É a cor da motivação!
  • Branco: cor da paz. Também representa a pureza.
  • Preto: o preto passa a ideia de dor, tristeza, de morte. Ao mesmo tempo, pode ser trabalhado para transmitir seriedade.
  • Cinza: elegância e tédio são dois contrapontos do cinza. É uma cor neutra e que transmite valores intelectuais.

Agora que você sabe o que representa cada uma das principais cores, é só trabalha-las com cautela.

2 – Tratamento de qualidade para as imagens

As imagens exercem papel importante na sua peça e, justamente por esse motivo, precisam ser cuidadas com atenção. É a partir do desenho ou fotografia, que o público-alvo interpretará a mensagem do trabalho. Então, você precisa pensar sempre em algo de fácil compreensão.

Cuidado primordial também para os direitos de reprodução. Um dos erros mais comuns entre designers é o uso frequente de imagens sem direito de cópia para uso comercial e isso pode gerar uma série de problemas para a empresa. Existem diversos bancos de fotos e vetores públicos e que podem ser utilizados à vontade.

A qualidade também importa. Evite imagens com muita informação visual, sem alta definição ou qualquer tipo de erro gráfico. Isso fará com que a qualidade do seu layout também caia.

3 – Adote a técnica do “Menos é Mais”

Mesmo não sendo uma regra, essa máxima funciona na maioria das vezes. A ideia de um layout perfeito é chamar a atenção do público exatamente para onde você deseja. Aquele excesso de informações só vai confundir a cabeça do seu público e ele logo abandonará o site ou descartará o impresso. Ícones certos, no lugar certo resultam em atitudes certas do leitor!

Destaque o que é para ser destacado, mas de uma maneira simples. Faça uso de frases de efeito e incentivo como “Compre Agora”, “Acesse agora mesmo”, “Entre em contato”, entre outras. Essa é a famosa técnica do “Call to action”, ou “Chamar para ação”, se traduzido para o português.

Você não precisa de muitas informações para passar uma mensagem. O que é preciso são as palavras certas e na posição ideal! Com isso o seu leitor compreende exatamente o que aquele trabalho transmite no momento e compra a sua ideia!

4 – Uso de fontes apropriadas

Da mesma maneira que é preciso pensar nas cores do seu layout, você terá que atentar-se para as fontes do produto. A letra certa pode transmitir mais ou menos profissionalismo para aquele produto e, por esse motivo, precisa ser pensada com cuidado.

O tamanho correto também é outro problema. Saiba o que destacar e o que deixar mais inibido. Todas as letras grandes demais ou pequenas demais passam um efeito negativo para o trabalho. A dosagem é essencial.

5 – Tenha um padrão visual

O padrão além de facilitar o reconhecimento por parte do público, vai deixar o seu leitor bem mais confortável. Não ache que a repetição de quadros e layout vai deixar o trabalho cansativo. É justamente o contrário. O padrão ajuda na associação da empresa. Não é somente a logomarca que fixa-se na memória do consumidor, mas todo o trabalho direcionado com cores.

Se você conseguir com que o seu consumidor associe o padrão de cor utilizado pelo seu negócio à sua marca, sempre que o observar, você fez o trabalho da maneira correta!

6 – Atenção para a diagramação

A mensagem visual de um trabalho é essencial. A diagramação permite que o designer trabalhe a construção, a estruturação e a distribuição de uma ideia em todo o layout do empreendimento. Esses pontos são cruciais para um trabalho correto e de sucesso.

Todas as dicas citadas anteriormente levam você a entender como deve acontecer a diagramação correta. Basta trabalhar com todas da melhor forma possível.

7 – Entenda e trabalhe o benchmarking

O nome pode parecer complicado, mas o conceito é bem simples. Benchmarking nada mais é do que uma espécie de pesquisa e análise de mercado para melhorar os seus serviços. Você vai buscar referências no setor em que atua, saber como essas se estruturam e formalizam os resultados positivos e então trabalhar, dentro das suas qualificações, para ser no mínimo uma concorrente equivalente.

Lembre-se que isso não significar copiar a ideia do outro, mas buscar referências para o seu trabalho. A partir dos dados colhidos, você colocará toda a sua personalidade e fará exatamente do seu jeito.

8 – Conheça as diferentes personas

O problema de não tratar seu trabalho a partir das personas, é que você pode se confundir com o consumidor de uma forma geral.

Dentro do grande público existem “personas”, ou seja, perfis diferentes de consumo. As personas humanizam quem consome o seu produto, deixando o seu trabalho muito mais focado. Então, em vez de ter uma ideia geral das pessoas que utilizam seus serviços, trace um perfil exato. Isto facilitará o trabalho de suas campanhas de marketing.

Essas são dicas simples, mas importantes para qualquer bom resultado de um layout perfeito. Cada passo desses é uma forma de estruturar bem o seu trabalho e ter o retorno positivo que você buscava!