Publicado em

Já é hora de pensar nos impressos para a Páscoa

Já pensou nos seus impressos para a Páscoa?

O Carnaval já terminou, o que significa que todos os envolvidos com comércio já estão pensando na Páscoa. A celebração cristão é a próxima grande data comemorativa do ano, 40 dias após a maior festa de rua do mundo. E em 2018 vai cair no dia 1º de abril – a Sexta da Paixão será em 30 de março. Então já está mais do que na hora de pensar em divulgação para que seu negócio não fique atrás da concorrência no período.

Impressos para a Páscoa

Estudos apontam que a maior parte das compras feitas para a Páscoa acontecem na semana anterior e no próprio fim de semana da data. E os números são muito promissores para quem trabalha com varejo: são mais de 60% dos brasileiros, ou cerca de 130 milhões de pessoas, que possuem o hábito de comprar chocolates nesse período.  E o país é o que mais consome o doce no mundo, com dois quilos e meio por pessoa todo ano. Não é pouca coisa.

Para melhorar, todos os setores de varejo e comércio apresentam aumento de vendas no período que antecede a Páscoa – em quase 6% algumas vezes. Então é sempre bom se preparar e aproveitar também a data para incrementar os lucros no seu negócio. Para isso, nada melhor que uma campanha de marketing com impressos focados na celebração do Coelhinho.

Panfletos

Para comerciantes de todos os tipos, os panfletos são os impressos mais versáteis que existem. Eles podem ser usados para os mais diferentes fins: desde a inserção ou reforço de marca, até a divulgação de promoções e produtos. Embora se veja grande crescimento na venda de ovos de Páscoa, peixes e frutos do mar, artigos religiosos, bebidas e outros itens no período, não dá para esquecer que a concorrência também aumenta. Então é sempre bom divulgar o que você está oferecendo, destacando ofertas especiais para a data. E focando em um design e identidade visual coerentes com o período nos impressos para a Páscoa.

Tablóides

Já os supermercados, redes de varejo ou pequenos mercadinhos locais também precisam trabalhar a comunicação para captar sua fatia do bolo da Páscoa nas vendas. Para quem lida diretamente com o setor varejista, os tablóides são a opções mais usada para divulgar promoções e produtos em qualquer época – e não é diferente com a data. Vale a pena colocar em destaque as ofertas pascoais e os itens mais procurados, como chocolates e frutos do mar. Em geral, as pessoas realizam grandes almoços na Sexta-Feira Santa e no Domingo de Ramos, então muita gente vai aos mercados comprar o que precisa.

Embalagens

Não deixe também de incrementar suas embalagens para a Páscoa. Temas religiosos são os mais comuns, assim como aqueles relacionados a chocolate ou a coelhos – os maiores símbolos da data. É importante mostrar ao público que você trabalha sua comunicação visual com carinho para as comemorações do ano, e pensar em uma embalagem especial para cada uma delas é uma bela maneira de demonstrar isso.

E mais: basta ser criativo

Todos os outros tipos de material podem ser usados e/ou adaptados como impressos para a Páscoa. Banners, flyers, papel-bandeja, envelopes, etiquetas, cartões, livretos, tags, folders… o importante é saber trabalhar a temática e se comunicar de maneira adequada para que o seu negócio também aproveite o momento!

E você acha que já está tarde para desenvolver e encomendar seus impressos? A MediaTall entrega em até 24 horas para você, venha nos conhecer!

Publicado em

Que cores são tendência para 2018?

Cores 2018

Assim como todos os elementos relacionados a design, as cores também entram e saem de moda. Tendências em relação a elas surgem e desaparecem de ano para ano, e é sempre fundamental saber como trabalhar os diferentes tons de maneira adequada, para não ser visto como ultrapassado enquanto os concorrentes sabem exatamente o que fazer naquele momento.

Se antes essa preocupação com cores e suas variações se limitava à indústria da moda, agora não é mais assim. O design está sempre influenciado por tendências vindas do mundo fashion, e para quem pretende realizar campanhas de marketing com impressos também é importante estar por dentro desse meio.  A clientela e seu comportamento que costuma ditar as novidades a cada temporada, com pesquisas de consumo e preferências sendo usadas cada vez mais para determinar o que sai ou entra em voga.

Cores 2018

Quem está por dentro das cores em tendência para 2018 sai na frente. Afinal, já é possível trabalhar e adaptar toda a identidade visual e os materiais impressos de acordo com o que pode ser mais proveitoso no ano. É importante não mudar nada de maneira drástica, mas sim aproveitar as novidades para aproximar a sua comunicação e marketing daquilo que o seu público deseja ver.

Lavanda

É a cor que tende a dominar nas épocas mais quentes do ano.  Com sua aura que mistura romantismo e elegância, já está em alta no mundo da moda e tem tudo para adentrar com força no design também. Por ser um tom pastel, tem bastante versatilidade e ainda pode ser aproveitada durante a temporada inteira. Costuma ser mais associada ao feminino, mas não deixe de usá-la por isso, já que é a cor mais badalada para 2018.

Roxo

O roxo ou violeta é outra cor que está na moda em todos os aspectos. Com seu tom mais escuro e forte, traz uma natureza mais misteriosa e híbrida, e por isso mesmo também versátil – pode usar de diversas maneiras em seu design. Vale a pena testar possibilidades e experimentar bastante como roxos e violetas ao longo do ano.

Verde

Embora nunca saia de verdade da moda, o verde pode ter mais força em 2018. E não apenas um tom, mas dois. O verde claro tem nuances mais delicadas, enquanto o verde militar (aquele camuflado) é mais neutro, quase como um bege, e traz um sentido elegante e esportivo – além de militar, é claro – para o material impresso. Use a abuse dos verdes, principalmente desses tons.

Marrom

Outra cor mais neutra que volta com tudo é o marrom, dessa vez em seu tom mais chocolate. Com sua intensidade e versatilidade, não faltam opções para aproveitar o marrom no design. Assim como um chocolate, ele desperta sentidos em quem vê e é quase impossível de resistir.

Vermelho

O vermelho, especialmente o vermelho tomate, é mais uma cor entre as clássicas que pode crescer ainda mais no ano. O tom é mais forte e ousado, marcante, além de ter uma aura sofisticada se usado corretamente. Vermelho nunca está fora de evidência, mas agora é possível aproveitá-lo sem medo de errar.

Amarelo

O amarelo em seu tom mais fluorescente tende a crescer bastante. Embora para muita gente possa ser vibrante demais, é justamente isso que importa no ano: vibração e energia. E, ainda, traz aquele sentimento selvagem para quem vê. Como sempre, o amarelo está conectado ao roxo, sua cor complementar. E como ambas estão em alta, usar essa combinação pode ser uma ideia matadora para o seu design.

***

Já deu para perceber quais são as tendências de cores 2018, não é? Então aproveite as dicas e tenha boas ideias para seus materiais impressos no ano.

Venha conhecer também a MediaTall, a gráfica que garante a qualidade das cores na impressão e entrega em até 24 horas para você!

Publicado em

Impressos para o verão: a estação colorida

Já começou a planejar os seus impressos para o verão?

Todo mundo sabe que o verão é a estação mais feliz do ano, não é? Muito sol e tempo quente faz com que muitas outras coisas sejam adaptadas para se adequarem a tudo que o período pede: leveza, intensidade e alegria. E na hora de pensar o design de impressos, seja para divulgação de produtos ou para reforço de marca, é fundamental levar em conta o que o momento exige – ou seja, nada de frieza.

Com as temperaturas altas e a energia que o verão inspira em todos, é natural que as cores e imagens e tudo mais em uma arte devam ser pensados para se encaixarem com a estação. Designers e profissionais de comunicação já estão acostumados com isso, mas você também pode implementar em seus materiais impressos se fizer por conta própria seguindo algumas dicas e incrementando a sua identidade visual.

Tons quentes

Na hora de pensar os seus impressos para o verão, o mais importante é lembrar da principal característica da estação: o calor. Então é hora de usar e abusar dos tons quentes, como o amarelo. Ela é a principal cor da época, e todas as outras derivadas dela que contam com uma boa porcentagem em sua composição também são mais quentes. Por exemplo, um verde-amarelado é, enquanto um verde-azulado não é (o azul é a base das cores frias). Laranja e vermelho são os outros tons mais quentes da paleta de cores para a época – e o bom é que é muito válido variar bastante nelas, já que o verão é sempre muito colorido.

Cores claras

Mas não se limite aos tons de amarelo, laranja e vermelho. Azul e verde podem, sim, ser usados no verão! Afinal, o primeiro lembra mar e o segundo lembra árvores. Dependendo do contexto, vale a pena apostar em ambos durante a estação. A dica é usar tons claros, já que nada muito escuro combina com a alegria, a delicadeza e a leveza da época. Qualquer cor que você decida aproveitar para o design agora precisa ser clara para cair melhor aos olhos de quem vê.

Imagens temáticas

É claro que você não pode deixar de pensar com carinho nas imagens que vão ser usadas na hora de produzir a arte. E vale a pena ficar sempre dentro do tema verão. E é bastante fácil. Mar, céu azul, flores e gente feliz devem estampar tudo que for inserido no design. Listas também costumam fazer sucesso na estação. E não se esqueça de adequar tudo aos tons e cores mais aceitos durante o período – como dissemos acima.

Fontes criativas

E não só de cores e imagens são feitas as artes. A tipografia também merece atenção especial para ficar bem dentro do clima festivo do verão. A criatividade pode ditar o tom aqui, com fontes menos formais e bem diferentes do usual. As que simulam a escrita à mão costumam ser muito usadas. Outra ideia é aproveitar elementos da estação, como a água, as folhas e o calor para testar coisas ousadas.

Visual enérgico

O objetivo da comunicação no verão é reproduzir a energia da temporada. Para isso, o visual geral da arte precisa ter um efeito final que passe vibração a quem vê. Entre cores, imagens e texto, é preciso que o material transmita alegria e bem estar a todos, sem o uso de elementos que produzam o efeito oposto – como o preto e imagens que lembrem tristeza. Em suma, seguindo todas as nossas dicas acima é provável que o design contemple tudo que é ideal para a estação e traga positividade ao leitor e a todos os clientes em potencial.

Aí é só aproveitar… E na hora de imprimir, lembre também que qualidade e bom atendimento são fundamentais para o resultado. Venha conhecer a MediaTall, a gráfica que entrega em até 24 horas para você!

Publicado em

4 características do Papel que influenciam a qualidade da impressão

Uma campanha de marketing com impressos envolve diversos fatores para ter sucesso. Tudo deve começar com um bom planejamento estratégico, seguindo por escolhas acertadas na concepção do design e dos textos envolvidos e até de que tipo de material será usado para atingir o que deseja – panfletos e banners têm objetivos diferentes, por exemplo. Tudo isso deve – e costuma – ser visto como etapas de extrema importância para os profissionais envolvidos.

Se um dos passos acima não for feito com a atenção e competência necessárias, pode colocar a perder toda a campanha. E ninguém quer isso, não é? Mas, existe ainda outro fator que faz toda a diferença e muitas vezes passa despercebido ou é relegado a segundo plano sem a importância que merecia: a escolha do papel ideal para o impresso.

Existem características determinantes na qualidade do material para a impressão e a qualidade é diretamente influenciada pelo tipo de papel.

Um papel abaixo da média pode afetar toda a campanha e a imagem da marca – afinal, transmite a imagem de descuido, baixo orçamento (corte de custos nos papeis escolhidos, por exemplo) ou pouco comprometimento em apresentar-se bem aos clientes. Além disso, o papel errado definitivamente vai dar resultados aquém do esperados e exigir nova impressão, gerando maiores gastos.

As 4 características que influenciam o papel na impressão

Para ajudá-lo a saber escolher melhor o papel ideal para o seu material impresso, existem características que precisam ser levadas em conta na decisão. Caso não sejam adequadas para o que procura, podem ter efeito negativo na impressão.

Vamos a elas:

A forma

Naturalmente, o formato do papel faz toda a diferença. Saber exatamente o tamanho que quer evita o desperdício de papel e, consequentemente, os gastos a mais com isso. A economia é vista melhor principalmente em impressões em grande escala, já que mesmo pequenas diferenças nas dimensões podem exigir no final um uso muito maior de folhas.

E, claro, a conta é passada para quem fez a encomenda. Então não se prive de exigir o máximo de detalhes com a gráfica para não desperdiçar papel e doer no bolso na hora de pagar.

O peso

Geralmente variando entre 50 e 350 gramas, a gramatura de um papel também é fator primordial para o sucesso da sua campanha de marketing com impressos. Quanto maior, mais pesado será o papel: cartões, por exemplo, costumam ser os mais grossos, enquanto folhetos são mais finos e leves.

Outro detalhe é que os papeis de menor gramatura são mais transparentes – o que pode ser bom ou não dependendo do seu objetivo. Impressões em frente e verso são recomendadas para papeis mais opacos, por exemplo. Naturalmente, o peso do papel também influencia seu preço, e quanto menor for maior será a ideia de qualidade inferior que ele passa.

A textura

O aspecto do material, como você o sente quando toca, pode influenciar bastante na arte que vai ser impressa. Por isso é tão importante prestar atenção na textura do papel para a impressão. Além de ser liso ou poroso, também pode ser mais rígido dependendo da escolha. E tudo afeta o produto final.

O papel mais liso deixa todas as imagens impressas com melhor nitidez. Já as texturas mais ásperas são irregulares e pouco indicadas para artes que contenham muitos detalhes – embora possam dar uma sensação de maior sofisticação ao material. Então lembre-se: quanto mais detalhista for seu projeto, mais liso deve ser o papel.

A cor

Por fim, a cor também influencia a impressão final. Tudo porque, dependendo dos tons escolhidos, pode variar o tipo de papel ideal para ter o efeito desejado. Papeis mais amarelados ou que não sejam totalmente brancos (como os reciclados) apresentam diferenças ao imprimir algumas cores.

Para tudo dar certo, é preciso antecipar o tipo de papel a ser usado e, caso não seja branco total, saber a mistura de cores que vai resultar com os tons escolhidos na arte e o tom do material de impressão. Caso contrário, o que vai sair pode ser bem diferente do imaginado e já sabemos: resultado desagradável, necessidade de reimpressão, mais trabalho e maiores custos para o cliente…

***
Todos esses problemas podem ser facilmente evitados quando há diálogo entre o cliente e a gráfica. Na hora de escolher onde vai imprimir seus materiais, tenha certeza de que há confiança e qualidade. A gráfica ideal vai dar todas as dicas e suporte necessários para que o produto seja exatamente como procurado.

Venha conhecer a MediaTall, a gráfica que imprime em até 24 horas para você!

Publicado em

Guia Completo: como criar um cartão de visitas no Photoshop

O cartão de visitas é a porta de entrada para qualquer profissional no mundo dos negócios. Afinal, por mais que os tempos sejam de tecnologia avançada e possibilidades digitais quase infinitas, ainda passa bastante credibilidade se apresentar com um cartão corporativo.

E com todas essas oportunidades virtuais existentes hoje, qualquer um pode criar o próprio cartão de visitas para mandar imprimir. Para isso, basta se virar com o Photoshop, aquele famoso programa de edição de imagens. E fique tranquilo, não é difícil desenvolver o seu material por lá! Vamos te ajudar passo a passo com o nosso guia completo. Confira!

Criando seu próprio cartão de visitas no Photoshop

Naturalmente, o primeiro passo é definir a arte e as informações que estarão inseridas. O cartão serve para o profissional se apresentar a alguém e passar seus dados de contato – nada mais. Por isso, evite excessos e se atenha ao essencial: nome, cargo, empresa, site, email, telefone (de trabalho, preferencialmente, não o pessoal) e endereço.

Com as informações definidas, chegou a hora de colocar a mão na massa e se aventurar pelo Photoshop.

Tamanho

A primeira coisa a definir no programa é o tamanho do cartão. E existe um padrão brasileiro: 9 x 5 cm. Na hora de criar o projeto no software, é possível já começar com as dimensões desejadas para a imagem a partir do menu ‘Arquivo’ ao criar um novo. Também é importante não esquecer de aumentar a resolução para 300 dpi (dots per inch – ou pontos por polegada), garantindo a qualidade do impresso.

Tipo de Papel

Os cartões de visitas costumam ser impressos em papel couché pesado, de 250 ou 300 gramas. O mais comum é o couché brilho, mas o couché fosco pode ser usado para dar um efeito mais sofisticado ao material.

Cores

O padrão de cores usado para materiais como o cartão é o CMYK – ciano, magenta, amarelo e preto. Ao usá-lo no seu cartão de visitas, você assegura que o resultado impresso será o esperado. O outro sistema usado em softwares de imagem mundo afora é o RGB (vermelho, verde e azul), mas o maior objetivo deste é a visualização em telas como televisão, monitores, etc. Então, é essencial lembrar de definir como CMYK o padrão de cores na hora de iniciar o projeto no Photoshop.

banner-frete

Estilos/cortes

Os cortes especiais podem ser feitos com a delineação da marca onde deseja que o cartão seja cortado – nesse caso, para sair do padrão retangular normal. Seja com bordas arredondadas ou outros formatos, é possível determinar no software a maneira como quer ver o produto final.

Acabamento

É importante lembrar das margens e sangria, que podem ser inseridas no projeto. Outros tipos de acabamento precisam ser avisados à gráfica e adequados no design do cartão.

Passo a passo no Photoshop

  1. Após abrir o Photoshop, vá ao menu ‘Arquivo’ e clique em ‘Novo’ para iniciar o seu novo projeto. Na caixa que se abre já é possível determinar o tamanho do cartão: troque a opção ‘pixels’ por centímetros e determine as dimensões em 9 cm de largura para 5 cm de altura. Em ‘resolução’, coloque em 300 pixels/polegadas para que fique com alta qualidade o resultado final. Ainda na mesma caixa, altere o modo de cores para CMYK, o ideal para materiais impressos.
  2.  Após clicar em ‘Ok’, você verá uma tela branca no tamanho que foi definido para o cartão de visitas. É a partir de agora que começa a determinar o aspecto visual dele. Caso deseje alterar a cor de fundo da imagem, escolha a desejada com a ferramenta ‘balde de tinta’ e colora a tela. O primeiro passo deve ser a inserção das margens. Isso pode ser feito a partir do menu ‘Visualizar’, em ‘Réguas’. Pode escolher um número como 3 a 5 mm.
  3. O passo seguinte deve ser a inserção da logomarca do seu negócio. Para isso, vá em ‘Arquivo’ e clique em ‘colocar incorporados’ ou ‘inserir’ – depende da versão do software que estiver usando. Aí é só selecionar a imagem do logo (que você precisa já ter guardada no computador). O ideal é que a imagem esteja em alta qualidade, fazendo com que ela entre “grande” no projeto. Para adequá-la ao tamanho desejado dentro do cartão sem distorcê-la, é só usar a ferramenta mover no menu lateral da esquerda segurando a tecla shift – e diminuir com o mouse por uma das quinas. Aí é só centralizar ou posicionar de acordo com o layout desejado.
  4. Com a ferramenta de texto (o T grande) no menu esquerdo, você pode definir o que vai ser escrito no cartão. Antes, escolha detalhes como a fonte a ser usada (saiba mais sobre isso clicando aqui), seu tamanho (não deve ser muito grande nem muito pequeno, use o bom senso para ficar algo agradável e elegante no projeto) e sua cor. Nessa parte, que deve ser a frente do cartão, atenha-se apenas ao logo e ao nome da empresa ou endereço do site. O resto pode ficar para o verso.
  5. Para construir o verso, siga o mesmo procedimento do começo: Arquivo > Novo, mantendo as mesmas configurações. Você pode seguir os mesmos passos aqui, e mesmo inserindo novamente a logo, mas dessa vez é importante que esteja em menor tamanho, discreta em um dos cantos, de preferência. De resto, com a ferramenta de texto coloque os dados de contato em outro dos cantos, sempre usando uma nova camada para cada linha. Por exemplo, escreva seu nome e posicione com a ferramenta de mover onde quiser. Aí clique novamente na ferramenta de texto, posicione abaixo do seu nome e escreva sua função na empresa. Embaixo, faça o mesmo para escrever o nome da empresa. E assim por diante com email, telefone, etc.
  6. Para finalizar, vá em ‘Arquivo’ e ‘Salvar como’ para salvar cada uma das imagens – pode dar a elas o nome que quiser, como ‘frente’ e ‘verso’. Salve no formato JPEG, o mais usado nesse caso.
  7. Baixe nosso ebook Guia Prático para Fechamento de Arquivo para aprender direitinho e passo a passo a fechar seu arquivo antes de enviar para a gráfica!
  8. Com tudo feito, basta encaminhar ambos os arquivos finais fechados para a gráfica.capaebookfechamento

A gráfica

Não menospreze a diferença que uma boa gráfica faz para o seu material impresso. É preciso escolher uma empresa de confiança, que garanta a qualidade final do que você deseja.

Acesse www.mediatall.com.br e conheça mais da gráfica que imprime o seu cartão de visitas – e muito mais – em até 24 horas!

bannerclientes

Publicado em

O Significado Oculto por trás de 13 logotipos de grandes marcas

Nós vemos diariamente centenas de marcas e algumas bem famosas e antigas, como Coca-Cola e McDonalds. A criação das marcas é um processo trabalhoso e que exige pesquisas e dedicação de profissionais de marketing e design, justamente para elas expressarem a verdadeira essência da empresa.

Muitas marcas adotam recursos para atrair a atenção do consumidor, como cores e símbolos, mas alguns são subconscientes, muito eficazes na hora dos clientes optarem por uma marca ou outra.

13 marcas em especial utilizaram de significados subconscientes. Veja a seguir o que está por trás do logotipo destas grandes empresas.

1. Há uma bandeira dinamarquesa por trás do logotipo da Coca-Cola.

2coca-cola

2. O logotipo da LG estaria associado ao Pac Man, ao juntar o L com o restante do símbolo.

3-lg

3. O logotipo da BMW pode ser visto como uma hélice de avião, propósito original da empresa, ou uma pequena parte da bandeira da Barbaria.

4-bmw

4. O número 1 da fórmula 1 estaria associado à velocidade.

5-f1

5. A letra “B” dos fones Beats foi projetada para se parecer com um fone visto de lado.

6-b

6. O “C” da empresa de pneus Continental se parece com um pneu visto de lado.

7-continental

7. O símbolo da Toyota se assemelha a um ideograma japonês, que decomposto vira o nome da própria empresa.

8-toyota

8. A Sony Vaio criou um logotipo que simboliza a união entre o sinal analógico e o digital, sendo a onda e o sistema binário.

9-vaio

9. A palavra mordida em inglês é “Bite” que estaria associada ao termo de computação usado inclusive pela Apple.

10-apple

10. O símbolo da Adidas representa os obstáculos que um atleta deve percorrer ao longo de sua trajetória.

11-adidas

11. O símbolo da Amazon forma um rosto na letra A e Z, representando que os clientes podem encontrar produtos de A a Z em sua loja.

12-amazon

12. O “H” da Hyundai representa a fidelidade de um assessor e um cliente apertando suas mãos.

12-hunday

13. McDonald’s: apesar de muitas controvérsias – já que a própria marca tentou mudar de símbolo no passado – de acordo com o psicólogo Louis Cheskin, o logo faz referências a um par de seios protuberantes, o que estaria relacionado a um apelo sexual. Este método associado à cor vermelha era muito difundido na década de 60 e ainda é nos dias de hoje, como forma de induzir o cliente à aquisição do produto em um intuito de obter algum tipo de prazer com ele. Muito perspicaz, não é mesmo?

1mcdonald

Fonte: Universo Inteligente.

banner-frete

Publicado em

Cuidados na criação de sua identidade visual

Não há dúvidas de que a criação e o estabelecimento uma identidade visual é de grande importância para qualquer empresa no mercado de hoje. Por incrível que pareça, muita gente ainda acredita que isso se resume a criar um logotipo para a marca, mas a verdade é que vai muito além.

Existem diversos outros elementos que podem ser usados – não apenas no logo -, com o objetivo de gerar reconhecimento de marca perante o público em geral. E esse é o grande ponto da necessidade do desenvolvimento de uma identidade clara e própria: fazer com que as pessoas possam reconhecer sua você ou sua empresa rapidamente e até mesmo subconscientemente.

A identidade visual de um negócio inclui, além do logo, elementos como:

  • a paleta de cores a ser usada constantemente
  • os tipos de fonte preferíveis
  • a disposição de tudo em um determinado design – padronização de peças impressas e web
  • entre vários outros itens.

Cuidados no momento da criação da identidade visual

Conheça seu público-alvo

É preciso conhecer a fundo seu público-alvo e o tipo de clientela que deseja alcançar com a comunicação visual da marca. Através de pesquisas de opinião ou comportamento pode-se chegar a conclusões sobre quem é mais atingido pela empresa, com dados demográficos como gênero, faixa etária, nível de renda, hábitos de consumo e até nichos mais específicos que vão determinar a melhor maneira de se comunicar visualmente com eles.

Se você lida com crianças, naturalmente tons pastel costumam ser mais usados. Um público predominantemente feminino exige o uso de cores diferentes de um mais masculino. E assim por diante.

Saiba como quer ser percebido

Conhecer o público-alvo é importante, mas saber quais são os seus objetivos com a marca e como você se vê – e quer ser visto – é tão fundamental quanto. A percepção das pessoas é determinante para o sucesso do empreendimento, já que a velha e batida frase ‘percepção é realidade’ nunca deixou de ser verdadeira.

Em marketing, percepção é valor. E tudo que uma marca deseja é que sua clientela a veja com valor.

Empresas que buscam ser vistas como sérias, austeras e procuram entrar no mercado de classes altas ou luxo, por exemplo, tendem a usar tons escuros, justamente pela sobriedade que impõem – o preto é muito usado por quem deseja se apresentar como exclusivo. Já quem lida com público infanto-juvenil costuma se voltar para cores alegres, jovens e bastante chamativas – de preferência tons quentes.

Desenvolva sem medo

O processo de criação de identidade visual deve seguir uma orientação da marca e o posicionamento que ela deseja. É preciso ficar atento para combinações e possibilidades junto ao designer responsável, sempre se baseando no que a empresa deseja transmitir ao público. Por isso, o planejamento é tão importante – junto ao sempre necessário briefing para deixar o responsável pelo desenvolvimento por dentro das intenções da empresa.

Não é errado dizer que hoje em dia menos é mais. Ou seja, ao invés de tentar elaborar uma identidade muito complexa e cheia de elementos, talvez focar em apenas duas cores que reproduzam bem a marca visualmente e procurar diferentes composições possíveis com ela venha a ser a melhor escolha.  Tudo tendo em mente que a meta é ser reconhecida imediatamente pelo público quando verem algo seu: embalagem de um produto, um panfleto de promoções, banner corporativo, ou um simples cartão de visitas.

Após a definição e elaboração final da identidade visual da marca, já é possível passar a usá-la em toda a comunicação corporativa. E na hora de fazer uma campanha de marketing com materiais impressos também é importante escolher com cuidado a gráfica onde vai imprimi-los. Afinal, a garantida de qualidade é fundamental para que os aspectos visuais determinados saiam como o esperado no papel.

banner-flyers

Publicado em

Papelaria de uma marca

A identidade visual de uma empresa é ponto fundamental para sua divulgação e identificação junto aos clientes e parceiros.

Para divulgar uma empresa são utilizadas peças impressas e um material corporativo bem produzido, alinhado a identidade visual traz credibilidade frente ao público, posicionando bem a marca e a fortalecendo no seu mercado, visto o seu reconhecimento.

Os itens do material corporativo são chamados de papelaria, cujos básicos são:

  • Cartão de visitas
  • Papel timbrado
  • Envelopes (pequeno, saco, grande)
  • Pasta
  • Capa ou embalagem de mídias, como CDs e DVDs
  • Crachá

Entretanto, nem todas as empresas tem a necessidade de toda papelaria, podendo ser adaptada conforme a necessidade. Algumas marcas ainda precisam itens adicionais, como bloco de notas, agenda, calendário, cartões fidelidade, entre outros.

O mundo virtual também precisa seguir a identidade visual, como é o caso dos web sites, lojas virtuais, assinaturas de e-mail, apresentações, orçamentos, redes sociais e qualquer outro local onde sua marca apareça.

Outras peças importantes na divulgação de produtos e serviços são os flyers, panfletos e folders, que não fazem parte da papelaria, mas trazem ótimos resultados à marca junto a seu público.

O material corporativo mostra seriedade e cuidado com sua marca, o ativo principal de sua empresa. Portanto, exija sempre materiais impressos de qualidade, com bom acabamento, que apresente sua marca com a excelência que ela merece.

 

Foto: Papelaria Institucional da W3 Agência de Atletas, desenvolvida pela Lumidea Design Corporativo.