Publicado em

Guia Completo: como criar um Folder no Photoshop

O folder pode ser um importante aliado para a empresa que deseja realizar uma campanha de marketing. Por ter mais espaço que um panfleto comum, ele permite desenvolver melhor a informação a ser passada e torna todo o processo de comunicação mais completo.

Por essas e outras, é ideal para momentos de apresentação de novos produtos ou serviços ou até mesmo de todo um negócio que esteja se lançando no mercado. Embora muitos empresários acabem recorrendo à profissionais especializados para elaborar as artes, não é todo mundo que pode arcar com gastos do tipo. Mas, nem por isso a empresa de menor porte precisa ficar sem o seu material promocional.

Não é nada complicado criar seu próprio folder através do Photoshop – ou ferramentas de edição de imagens similares. Confira nosso guia completo e faça você mesmo o seu!

Criando o seu próprio folder no Photoshop

Assim como já ensinamos nos casos de flyers e panfletos, antes de tudo é necessário fazer o planejamento de marketing, elaborar estratégias de comunicação e definir a identidade visual. Também é preciso determinar quais informações vão aparecer no folder: o que será apresentado e, claro, alguns detalhes sobre a empresa – para o leitor saber de quem se trata.

O grande diferencial do folder é mesmo seu tamanho. Elaborado como um pequeno livreto, dobrado em três partes em forma de sanfona, ele permite informar mais a quem recebê-lo. Por isso, aproveite para divulgar uma quantidade maior de produtos ou foque bem nas histórias que deseja transmtir ao leitor sobre o seu negócio (em caso de reforço ou apresentação de marca). E, claro, fique ligado em algumas especificações importantes para criá-lo sozinho.

Tamanho

Os folders costumam ser feitos em papel A5 (15×21 cm) ou A4 (21×30 cm), mas também podem ser maiores, 30×42 cm, já que a folha será dobrada em três para formar uma espécie de livreto.

Fique atento ao que deseja e à quantidade de informações para escolher as dimensões ideais para seu objetivo.

Tipo de papel

O papel couché brilho, com gramatura de 150g, é o mais adequado para a impressão de folders promocionais. O material é revestido com dupla camada e brilho acetinado em ambos os lados. A textura é lisa e ele fica mais resistente, com imagens destacadas e cores bem vivas.

Cores

Por falar em cores, está aí um assunto importante para a criação de impressos promocionais no Photoshop. O padrão para impressões é o sistema CMYK – baseado em ciano, magenta, amarelo e preto. Assim, é possível assegurar que o resultado no papel será o mais parecido possível com o que está sendo feito no software no computador. Tudo porque esses programas de edição de imagens costumam usar o sistema RGB (vermelho, verde e azul), mas que é adequado apenas para visualização em telas. Então lembre de alterar o padrão de cores para CMYK ao iniciar o projeto.

Acabamento

É importante lembrar das margens e sangria, que podem ser colocadas diretamente no Photoshop. Outros tipos de acabamento precisam ser notificados à gráfica e delineados no design do folder.

Passo a passo no Photoshop

  1. Após abrir o Photoshop, vá ao menu ‘Arquivo’ e clique em ‘Novo’ para iniciar o seu novo projeto. Na caixa que se abre já é possível escolher o tamanho que deseja: troque a opção ‘pixels’ por centímetros e determine as dimensões de acordo com o que deseja para o folder (algo como 21 cm de altura por 30 cm de largura ou 30×42 se for maior, por exemplo). Em ‘resolução’, coloque em 300 pixels/polegadas para assegurar alta qualidade no resultado final. Ainda na mesma caixa, altere o modo de cores para CMYK para garantir a qualidade quando o material for impresso.
  2. Após clicar em ‘Ok’, você verá uma tela branca no tamanho que foi definido para o seu folder – ela deve ser um retângulo horizontal. É a partir de agora que você define o aspecto visual do material. Caso deseje alterar a cor de fundo da imagem, escolha a desejada com a ferramenta ‘balde de tinta’ para colorir o fundo. O primeiro passo deve ser a inserção das margens. Isso pode ser feito a partir do menu ‘Visualizar’, em ‘Réguas’. Pode escolher um número como 3 a 5 mm.
  3. O passo seguinte é a divisão da folha em três partes. Isso serve para indicar à gráfica onde devem ser feitas as dobras e para delimitar onde entra cada parte da arte e dos textos para você. Selecione a ferramenta de linha no menu de formas personalizadas (atalho U). Daí é só dividir a tela em três inserindo duas barras segurando a tecla Shift para que fique totalmente reta. Lembre-se de, antes de tudo, determina que informação vai entrar em qual parte, já que o folder fica com seis faces – três na frente e três no verso. Geralmente as partes da frente são o interior do folder.
  4. Nessa parte, coloque as informações destinadas para a parte de dentro. Geralmente mais conteúdo, como produtos/serviços ou a parte principal da história que deseja contar. Selecione imagens adequadas, e lance-as na folha em ‘Arquivo’ > ‘colocar incorporados’ ou ‘inserir’ – depende da versão do software que estiver usando. Ajuste seus tamanhos e posicionamento com a ferramenta Mover no menu lateral, usando Shift para não distorcê-las. Os textos podem ser inseridos com a ferramenta de texto, o grande T no menu. Pense bem em cada uma das três partes interiores do folder, usando bem a divisão das barras.
  5. Para construir o verso siga o mesmo procedimento do começo: Arquivo > Novo, mantendo as mesmas configurações. Você pode seguir os mesmos passos explicados mais acima para fazer a divisão em três partes. No verso, uma das partes do canto será a ‘capa’ do folder quando estiver dobrado como livreto, o que será visto primeiro pelo leitor – enquanto o meio vira a parte de trás do livreto e o outro canto fica no interior. Na capa, vale inserir o logotipo da empresa e outros detalhes que quiser, como um slogan que chame atenção para o conteúdo. Já no meio, onde será a parte de trás, pode colocar também a logo em dimensões menores e os dados de contato – como email, site, telefone, endereço e redes sociais da marca.
  6. Ao finalizar, vá em ‘Arquivo’ e ‘Salvar como’ para salvar as imagens – pode dar a elas o nome que quiser, como ‘frente’ e ‘verso’. Salve no formato JPEG, o mais usado para esse caso.
  7. Baixe nosso ebook Guia Prático para Fechamento de Arquivo para aprender direitinho e passo a passo a fechar seu arquivo antes de enviar para a gráfica!
  8. Com tudo feito, basta encaminhar ambos os arquivos finais fechados para a gráfica.

capaebookfechamento

Para fechar…

Viu como não é tão complicado fazer a sua própria arte e ter o folder que precisa para a campanha de marketing? Agora só falta um detalhe: enviar para a gráfica. E é um detalhe bem importante, já que faz toda a diferença na qualidade final da impressão

Procure uma gráfica de confiança sempre! Aproveite para conhecer melhor a MediaTall: acesse www.mediatall.com.br e saiba tudo que a gráfica que imprime em até 24 horas para você tem a oferecer!

banner-mediatall

Publicado em

Fontes: por que elas são fundamentais para o sucesso de qualquer material impresso

O processo de planejamento da arte para uma campanha com materiais impressos passa por algumas etapas. Começa com o briefing das intenções do cliente, segue pela escolha da identidade visual mais adequada e, a partir daí, deriva para elementos de cor e imagens. O que muita gente esquece às vezes é que a escolha das fontes é passo fundamental nesse caminho.

A tipografia pode fazer toda a diferença no resultado final do seu material impresso.

Cada família de fonte indica certas características – e saber escolher é determinante para o sucesso da campanha. Enquanto umas passam a impressão de algo mais informal, outras são mais sérias. E isso se aplica diretamente na imagem que a empresa deseja passar com aquele meio de comunicação.

Por que as fontes são tão importantes?

Para quem trabalha no meio, não há dúvida que a tipografia é um dos elementos mais importantes do design. Não é difícil encontrar quem acredite que cores e imagens são prioridade, erroneamente dando menos atenção do que o necessário para a escolha da fonte ideal para aquela arte.

Saber escolher a família tipográfica e, posteriormente, a fonte ideal para o trabalho em questão é fundamental para determinar o conceito que a marca deseja passar com aquele material impresso. Não adianta querer fazer de qualquer jeito e selecionar uma qualquer: a única imagem que se passa é a de desleixo.

Quais as diferenças entre fontes?

As fontes serifadas, como diz o nome, possuem serifas: aquela espécie de traço que fica acima e abaixo da letra. O uso de uma fonte do tipo é ideal para quem deseja chamar atenção para o texto, já que elas guiam a leitura dos olhos através das serifas. Porém, são melhores para textos grandes.

Quando a intenção é destacar um título ou chamado – como é o caso da maioria dos impressos para campanha de marketing – geralmente é costume recorrer a tipografias sem serifa. Tudo porque elas parecem mais organizadas e deixam a diagramação mais limpa, facilitando e tornando a leitura mais agradável.

Já as famílias tipográficas representam um conjunto de fontes que possuem características semelhantes. Entre as com serifa, podem ser consideradas as principais:

  • Humanistas: parecem escritas à mão no estilo clássico, como a Garamond;
  • Transicionais: são mais agudas, com serifas finas e inclinadas, como a Caslon;
  • Modernas: mais retas, espessas e altas, como a Bodoni;
  • Mecânicas: mais retangulares, muito usadas em propagandas, como a Clarendon.

Já do lado das sem serifa, existem algumas famílias mais tradicionais:

  • Geométrico: usam formas geométricas, como a Futura;
  • Humanistas: também têm leve aparência de escrita à mão, como a Frutiger;
  • Grotesco: veio das mecânicas, mas sem serifa, como a Vectora;
  • Gothic: a espessura varia, originária da família Grotesca, como a Franklin Gothic;
  • Neo Grotesco: outra variante da Grotesca, como a famosa Helvetica.

Por fim, ainda existem outras possibilidades, como as cursivas, fantasias, góticas e históricas. E para escolher a tipografia ideal para a sua campanha, é preciso atentar a alguns detalhes.

bannerclientes

Como escolher a fonte ideal?

A legibilidade é um dos fatores principais. Existem fontes que ficam bem ‘sozinhas’, mas para textos maiores tornam a leitura difícil e cansativa. E ninguém deseja isso na hora de criar um material impresso. Aqui o mais importante torna-se escolher uma tipografia de leitura agradável, que pode até incluir serifa a depender do caso.

Já se o panorama visual geral da arte em questão for mais importante que o texto escrito em si, a facilidade em ler a fonte perde um pouco da importância. Nesse caso, dá-se prioridade a fontes mais estilosas como as cursivas sem serifa. Também é interessante diferenciar o título do texto: o primeiro com uma fonte adequada e o segunda com outra.

***
Entender a importância das fontes já é o primeiro passo para nunca mais errar na escolha nas próximas campanhas de marketing que colocar em ação. Também é sempre essencial saber escolher a gráfica onde vai imprimir os materiais impressos, já que a garantia de qualidade faz toda a diferença na hora do resultado final.

Acesse www.mediatall.com.br e conheça melhor a gráfica que entrega exatamente o que você espera e em até 24 horas!

banner-frete

Publicado em

Melhores acabamentos para Folder

Na hora de escolher que tipo de material será usado em uma campanha de marketing com impressos, é comum ver muita gente recorrer ao folder. Com mais espaço em relação a panfletos, folhetos e flyers, ele se torna a melhor opção para quem deseja ter conteúdo um pouco maior na divulgação de seu produto, serviço, evento ou afins.

Geralmente impresso em papel A4 ou A6, e com até três dobras, um folder pode apresentar até seis faces para inserção de mais detalhes da apresentação que deseja fazer. Por isso, esse tipo de material se torna ideal para quem deseja divulgar um novo produto ou serviço, dispondo de espaço suficiente para contar ao público-alvo tudo que precisa saber sobre a novidade.

O folder também é extensamente usado por bares, lanchonetes e restaurantes que oferecem entregas em domicílio e, assim, os usam como cardápio para distribuição aos potenciais clientes. Além do conteúdo, é preciso ter bastante atenção com os tipos de acabamento que podem ser feitos em um folder. Conheça os principais.

Dobra

A dobra é o que dá ao folder o formato que ele possui. Existem alguns tipos de dobra mais comuns no processo de pós-impressão do material, sendo as principais:

  • a sanfona
  • a carteira
  • a janela

A dobra sanfona abre primeiro para dentro e depois para fora, fazendo com que haja sequência de conteúdo entre a frente o verso do papel.

A dobra carteira abre duas vezes para fora, deixando o primeiro conteúdo a aparecer quando abre o folder sendo um pedaço do verso.

Por fim, a menos vista é a dobra janela, em que são dobrados para dentro os dois cantos da folha formando uma janela para conteúdo.

Refile

O refile é a primeira etapa de acabamento que o folder recebe – e também é o mais comum em outros impressos como panfletos e flyers. Ele nada mais é do que os cortes que deixam o material no tamanho correto. Apesar da simplicidade que parece ter, o refile não deixa de ser muito importante no processo de finalização pós-impressão. Se mal executado, por exemplo, pode acarretar em perda de conteúdo, necessitando de nova impressão e atrasando a entrega ao cliente. Além do resultado final do papel, o refile pode ser usado antes para igualar as folhas e também eliminar margens e marcas.

Laminação

A laminação é o processo de revestir um material com uma finíssima camada de plástico para dar maior sofisticação. A principal dela é a laminação fosca, que reveste o folder com uma camada fosca para dar esse aspecto de elegância ao impresso. Além do efeito visual agradável, também cumpre o papel de dar mais resistência e durabilidade ao material – além de deixá-lo impermeável. No fim, atua como forma de diferenciação e sofisticação em relação a um folder mais ‘simples’, que não receba essa forma de acabamento.

***
A gráfica escolhida para imprimir seu folder também tem grande responsabilidade pela qualidade final do impresso. Escolha com atenção, já que ela também pode ajudá-lo com dicas para que tudo saia como desejado. Acesse www.mediatall.com.br e conheça mais da gráfica que imprime em até 24 horas para você!

Publicado em

Papelaria de uma marca

A identidade visual de uma empresa é ponto fundamental para sua divulgação e identificação junto aos clientes e parceiros.

Para divulgar uma empresa são utilizadas peças impressas e um material corporativo bem produzido, alinhado a identidade visual traz credibilidade frente ao público, posicionando bem a marca e a fortalecendo no seu mercado, visto o seu reconhecimento.

Os itens do material corporativo são chamados de papelaria, cujos básicos são:

  • Cartão de visitas
  • Papel timbrado
  • Envelopes (pequeno, saco, grande)
  • Pasta
  • Capa ou embalagem de mídias, como CDs e DVDs
  • Crachá

Entretanto, nem todas as empresas tem a necessidade de toda papelaria, podendo ser adaptada conforme a necessidade. Algumas marcas ainda precisam itens adicionais, como bloco de notas, agenda, calendário, cartões fidelidade, entre outros.

O mundo virtual também precisa seguir a identidade visual, como é o caso dos web sites, lojas virtuais, assinaturas de e-mail, apresentações, orçamentos, redes sociais e qualquer outro local onde sua marca apareça.

Outras peças importantes na divulgação de produtos e serviços são os flyers, panfletos e folders, que não fazem parte da papelaria, mas trazem ótimos resultados à marca junto a seu público.

O material corporativo mostra seriedade e cuidado com sua marca, o ativo principal de sua empresa. Portanto, exija sempre materiais impressos de qualidade, com bom acabamento, que apresente sua marca com a excelência que ela merece.

 

Foto: Papelaria Institucional da W3 Agência de Atletas, desenvolvida pela Lumidea Design Corporativo.

Publicado em

Panfleto, flyer ou folder?

Panfletos, flyers, folders, mais uma infinidade de papeizinhos que pode deixar qualquer um de cabelos em pé na hora de escolher aquele que melhor atenda às necessidades.

Ao montar uma peça de divulgação impressa, deve-se primeiramente traçar estratégias com base no público-alvo, objetivos comunicacionais, mercado e aspectos visuais. Somente assim é possível saber o material que trará maior retorno para o valor investido.

Para simplificar, montamos um pequeno guia com as particularidades de cada um desses materiais e as maneiras mais adequadas para usá-los.

Panfleto

De acordo com o dicionário Oxford da língua inglesa, a história do panfleto teve início na Inglaterra, ainda no século XII, quando circulava por lá um curto poema em latim intitulado “Pamphilus seu de amore”, posteriormente traduzido para o inglês com o nome “Phamphlet”. Desde então, qualquer texto publicado em um pequeno pedaço de papel passou a ser chamado de “pamphlet”, que no português virou “panfleto”.

Tempos depois, os panfletos passaram a ser distribuídos com textos satíricos de afronta ao sistema político e religioso, o que ainda acontece em alguns lugares.

Hoje em dia, além de servirem para propagar ideias e opiniões, os panfletos são usados para divulgar lançamentos de produtos, serviços e informações sobre variados assuntos. Isso porque são impressos em grande tiragem por um custo muito baixo e sua distribuição é indiscriminada, alcançando vários tipos de públicos de maneira imediata.

Flyer

Este tipo de material surgiu com o desenvolvimento da publicidade e avanço das técnicas de impressão. Seu nome provém do inglês e quer dizer “voador”. Isso significa que, assim como o panfleto, o flyer é um material de distribuição massiva e deve ser pensado de forma a impactar o cliente à primeira vista, já que em alguns casos a entrega é feita em lugares onde as pessoas passam apressadas, prática esta não muito recomendável.

Para que sua distribuição seja eficaz e se converta em resultados, é aconselhável deixar o material em locais estratégicos, como salas de espera em escritórios e consultórios, academias, lanchonetes, salões de belezas, entre outros estabelecimentos em que a pessoa tenha tempo hábil de ler e processar as informações que você pretende passar. Além disso, sugerimos que seja acrescentada a frase “Não jogue este papel no chão. Mantenha a cidade limpa“, assim, além de não poluir a cidade, quem receber a sua peça irá guardá-la até chegar em casa, onde poderá analisa-la com mais calma.

A diferença entre o flyer e o panfleto está na complexidade da produção. Enquanto o panfleto é impresso de forma mais básica, o flyer tem um trabalho de criação mais requintado, com imagens impactantes, cores vivas e impressões especiais. É um material bastante atrativo e por isso costuma ser usado para divulgar inaugurações, festas e eventos.

Folder

Assim como as anteriores, a palavra “folder” deriva de um verbo da língua inglesa e em português quer dizer “dobrar”. São exatamente estas dobras que o diferencia dos outros materiais impressos, com a vantagem de oferecer mais espaço para a difusão de textos e imagens.

Este é o material perfeito para uma apresentação mais detalhada, seja de uma empresa, de um curso ou até mesmo de um projeto. Organizam-se em dois grupos: folders institucionais, que têm objetivo apresentar informações corporativas; ou folders promocionais, destinados a divulgar produtos, serviços e eventos.

Existem diversos estilos de dobras, das mais simples às mais elaboradas, podendo variar entre uma simples dobra ao meio, ou formato sanfona, carta, aerograma e mais uma infinidade de formas que podem ser exploradas por um bom designer, que é o profissional especializado em criar materiais atrativos e fazer com que eles se destaquem entre tantos outros que os seus clientes certamente recebem.

O folder pode ser confeccionado em diversos estilos, com ou sem encaixe, impresso em papel fosco ou brilhante, geralmente mais espesso que os panfletos e flyers. Contudo, independentemente do formato escolhido, normalmente a capa será destinada a estampar a sua marca, as informações detalhadas ocuparão a parte interna e a última face mostrará o endereço do estabelecimento, números de telefone e website, se houver.

Em resumo

DiferençasAgora que você já conhece as particularidades de cada material e suas diferentes formas de uso, escolha aquela que esteja de acordo com as estratégias da sua empresa. Veja os nossos produtos e faça uma cotação com a gente.

Publicado em

Restaurantes: atraiam clientes

Descubra como atrair clientes para o seu restaurante utilizando materiais gráficos impressos.

Não há lugar melhor para uma confraternização que um restaurante. Seja para um encontro romântico, a comemoração de aniversário, uma reunião com os colegas de trabalho ou simplesmente para tirar folga da cozinha, o que conta é que esse tipo de estabelecimento está sempre movimentado.

Para os clientes, as possibilidades são inúmeras, variando entre pizzarias, churrascarias, restaurantes de comida japonesa, mexicana, entre muitos outros. Sendo assim, como se destacar entre tantas opções?

Investir em materiais gráficos impressos de boa qualidade é a maneira mais tradicional e eficaz para atrair e fidelizar a clientela. São mais baratos que a divulgação eletrônica e perfeitamente adaptáveis às necessidades de cada restaurante, levando em consideração o tipo de ambiente e de pessoas que costumam frequentá-lo.

Listamos diversas opções de materiais impressos, cada uma delas com funções diferentes e complementares, que podem ser lidas a seguir:

Cardápios

A utilidade de um cardápio não se restringe a enumerar comidas e bebidas que a casa tem a oferecer. Ele diz muito sobre o estabelecimento e, por isso, as informações devem estar dispostas de maneira organizada, facilitando a identificação dos pratos que podem ser saboreados no local.

Para isso, é importante que o material mantenha um aspecto limpo, sem muitos detalhes e cores contrastantes que dificultem a leitura. Pratos precisam estar listados em categorias como: entradas, massas, carnes, guarnições e sobremesas. Uma breve descrição de cada item é sempre bem-vinda. O mesmo deve ser feito com as bebidas, divididas entre alcoólicas e não alcoólicas. Fotos são aceitas, desde que apenas para os pratos principais, para que não comprometam a diagramação do cardápio.

Caso o restaurante tenha um prato exclusivo, é interessante que ele esteja em destaque, seja com fontes maiores ou dentro de um quadro com uma cor diferente. O mesmo vale para pratos executivos ou preços de rodízios.

Há casos em que uma breve história do estabelecimento ou de seu prato principal é contada na primeira página do menu, permitindo que os clientes conheçam melhor o lugar que estão frequentando e os produtos que estão consumindo, além de se sentirem mais acolhidos.

É fundamental que os cardápios sejam impressos em material resistente a líquidos e alimentos, uma vez que estarão em contato constante com esses produtos.

Cartões

Engana-se quem pensa que cartões estão restritos aos ambientes corporativos. Este é um material muito versátil, podendo ser utilizado para diversas finalidades. Um simples cartão de apresentação pode servir como cartão fidelidade, com o qual o seu cliente receberá um carimbo ou uma assinatura cada vez que saborear uma iguaria no seu estabelecimento. Ou então, que tal fazer vale-presentes com pratos de diversos preços?

Flyers

A grande vantagem deste material é que quanto maior a quantidade produzida, menor o custo unitário. Ele pode ser impresso em apenas um lado ou frente e verso, ampliando o espaço para informações em um meio tão compacto.

Uma forma muito eficaz de distribuí-los é criando parcerias com faculdades, escritórios, academias, salões de beleza e outros estabelecimentos que se disponham a deixá-los às vistas de frequentadores e clientes.

Para que as pessoas sejam atraídas pelos flyers, ele pode ser utilizado como cupom de desconto ou preenchidos para um sorteio futuro, entre outras possibilidades.

Folders

São consideravelmente maiores que os flyers e, por isso, permitem apresentar um número maior de informações. Podem ser produzidos em diversos formatos, com ou sem dobras e são indicados principalmente para a apresentação de cardápio e número de tele entrega, caso o restaurante disponibilize este serviço.

É interessante que eles sejam utilizados também para divulgar promoções, como descontos na entrega em domicílio ou atendimento presencial, desde que o material seja apresentado. Dessa forma, o estabelecimento tende a conquistar cada vez mais clientes, que pensarão duas vezes antes de descartar o seu anúncio.

Banners

Este é um material que oferece a possibilidade de comunicação direta, visto que as letras usadas são geralmente grandes e bastante visíveis, facilitando a leitura por parte dos potenciais clientes.

Outro ponto forte é a sua praticidade, uma vez que que pode ser trocado de lugar com facilidade, de acordo com a necessidade do estabelecimento. Ele pode ser colocado em um suporte em locais estratégicos, ou até mesmo pendurados em grades, portas, janelas e paredes. Sua durabilidade é longa, o que permite que ele seja guardado e reutilizado em outras oportunidades.

São indicados para transmitir informações pontuais e diretas, como um prato que foi acrescentado ao cardápio, uma iguaria que só o seu restaurante tem, comidas da estação, combos promocionais ou até mesmo opções de pagamento.

Ímãs de geladeira

Sem dúvidas, uma maneira muito estratégica para fazer com que o seu cliente se lembre de você. Sempre que ele estiver com fome, o número do restaurante estará em um lugar de fácil acesso, sem que ele precise perder tempo procurando. Invista em um material que não desbote com a luz.

Muitas são as opções de materiais gráficos, suas funcionalidades e preços. Basta escolher aquela que se adéqua melhor as suas necessidades e fazer já o seu orçamento.

Publicado em

Estratégia de sucesso

Os objetivos de uma campanha publicitária são “interessar, persuadir, convencer e gerar resultados”. Para isso acontecer, é preciso definir uma estratégia bem elaborada e ações coordenadas e em etapas. A falta desse planejamento pode fazer com que uma empresa não atinja o objetivo de vendas, devido a falhas na escolha do público-alvo e material a ser divulgado, por exemplo.

Uma boa campanha publicitária consegue despertar um desejo no cliente que o fará querer adquirir o que é ofertado. Esta campanha também elevará a empresa e o que está sendo divulgado a um patamar mais alto que o dos concorrentes. Além disso, irá chamar atenção, cada vez mais, de novos potenciais consumidores do produto ou serviço em questão.

Para planejar essa estratégia publicitária, é preciso levar alguns itens em consideração. Veja.

1. Escolher o público-alvo

Uma estratégia publicitária mais eficiente é, antes de tudo, aquela que define claramente o público-alvo. A pesquisa do perfil do cliente vai reger toda a estratégia publicitária, pois é o cliente que deve ser convencido.

alvo

Há duas linhas diferentes de clientes que precisam ser identificadas para traçar a estratégia publicitária com sucesso: o cliente pessoa física e o cliente pessoa jurídica.

Pessoa física

Para a pessoa física, dois eixos de publicidade podem ser usados: a propaganda em mídias tradicionais, como televisão, rádio, jornais e internet, ou o marketing direto, que engloba a entrega de panfletos e flyers e telemarketing.

A escolha entre esses dois caminhos deve ser tomada após a avaliação do perfil do cliente que deverá ser atingido pelas estratégias de publicidade – sexo, idade, renda, habitação, costumes, tempo de uso de internet, entre outros fatores.

Pessoa jurídica

Quando o público-alvo se trata de pessoa jurídica, as estratégias são diferentes. A categoria “business-to-business” implica na identificação de setores de atuação das empresas que devem ser atingidas com a campanha publicitária.

A melhor estratégia nesse caso é o marketing direto, com visitas presenciais nas empresas a fim de divulgar um serviço, ou produto, com argumentos mais direcionados e específicos do setor escolhido.

O marketing em mídias tradicionais, no caso de pessoa jurídica, deve ser feito apenas em canais especializados no setor envolvido na divulgação desses produtos e serviços.

2. Definir o material

Feito a definição do público, é preciso escolher o material. Para isso, o interessante é fazer uma pesquisa de quais materiais e peças publicitárias que dão mais resultados.

material

Os especialistas em marketing afirmam que, a melhor peça publicitária é aquela que aparece em mídias tradicionais, como flyers, panfletos e propagandas em televisão e rádio.

3. Conteúdo e informação

Os materiais utilizados na campanha devem prender a atenção e deixar claro o que está sendo ofertado.
Para planejar este item, é preciso levar em consideração o público-alvo. O que é interessante para ele? O que vai chamar a atenção do cliente? Quais cores e objetos vão prender a atenção do público-alvo? Essas são perguntas que devem ser feitas no planejamento de uma estratégia publicitária e respondidas pela equipe, claro.

mkt-conteudo-726x408

Estas respostas são fundamentais para definir o melhor conteúdo e a forma mais adequada de passar a mensagem, como que tipo de linguagem utilizar, a quantidade de texto, itens visuais como imagens e fotos, entre outros detalhes.

4. Distribuição

É preciso pesquisar quais locais o público-alvo frequenta e onde esses materiais impressos podem ser distribuídos. Uma distribuição bem feita, por uma equipe treinada, que apresentem a oferta na hora do contato com o público, dão mais resultados que simplesmente entregar (ou deixar) materiais impressos sem a mínima informação para o consumidor.

hpim1327

É preciso identificar também quais os programas que o potencial cliente mais escuta, ou assiste, no caso de peças publicitárias de TV ou rádio.

5. Resultados

Por fim e não menos importante, avaliar os resultados é algo que deve fazer parte de uma estratégia publicitária para definir o que deu certo e o que precisa de ajustes. Com essas definições, podem-se deliberar possíveis mudanças na estratégia traçada.

Resultados

Os resultados são avaliados por meio do impacto e da eficácia. Pegue uma amostragem do público-alvo, faça um check-list e verifique se:

– o público-alvo se lembra do que foi divulgado;
– ele se identificou com a propaganda e com o produto;
– ele entendeu o que foi divulgado;
– ele aceitou e acreditou no que foi dito.

Estes são pontos fundamentais para serem analisados para que sua estratégia, quando posta em prática, tenha sucesso. Os resultados com certeza serão os melhores para sua marca.

Publicado em

25 Designs de Folders

Folders precisam se conectar com seus potenciais clientes. Eles precisam chamar atenção e ter um conteúdo agradável para leitura, fazendo com que quem os recebe leiam todas as informações internas e sejam induzidos para ação.

Mas, para fazer isso, os folders precisam ser criativos e inovadores.

Neste post, compartilhamos com vocês 15 incríveis modelos de folders que vão inspirar a sua criatividade.

Veja também a influência do web design no layout impresso, uma tendência forte atualmente, com o uso de cabeçalhos, espaços em branco e tipografias diferenciadas.

Inspire-se!

Quem Sou Eu?

Nick Cave: HEAVYWEIGHT/ALTERSKINS

Brochure

Farmers Market

Vespa

Lois Armstrong Cover

Brazil

RVC CPD 2013

Weight Watchers 360 Program

Tourist Guide

Hilton F&B

Foodland Spring Recipe Book 2012

WildLife Brigade

NTU Art & Design Book 08/09

SDA Cafe

Cmattic

PRISM – HELVETIA

Design Futures Exhibition Materials

Graphic Floral Shop

Trendy Flower Shop

Retro Barbershop

Counseling

Dream of Mind

MCA – A5 Brochure Design

Deep Funk Records