Dicas para evitar problemas na hora da impressão

A decisão de produzir materiais em larga escala para impressão pode ser difícil e trabalhosa. É preciso ter certeza da mensagem que deseja passar e colocar em prática de modo satisfatório para que seja compreendida pelo público como você quer. Não mais do que um pequeno erro que passe despercebido pode inviabilizar até milhares de impressos e aumentar bastante o custo de sua campanha de marketing.

Você define o tema, as informações a serem transmitidas, as cores, as imagens, finaliza o design com o profissional de sua confiança… e ainda assim vê algum problema aparecer na hora que recebe o produto final – sejam eles folders, flyers, banners ou qualquer outro impresso. Existem maneiras de evitar incidentes ao imprimir, que podem salvar seu material e sua campanha. Vamos conhecer algumas delas aqui.

Observe as margens

É importante ficar atento com as dimensões do seu impresso. Todo material passa pelo processo de corte após a impressão. O chamado refile pode variar em até 3 mm o tamanho e para evitar que você perca conteúdo no produto final, é preciso usar a sangria.

A sangria é nada menos que uma margem. É o espaço a mais que é preciso deixar para fora do documento, geralmente com a recomendação de 5 mm. Existe outra margem, chamada margem de segurança: esta é interna, para dentro do desenho, em 3 mm, evitando que os elementos do design possam ser cortados.

Por fim, a marca de corte também merece atenção. Elas mostram onde passará o refile, entre 3 a 6 mm a partir da margem do seu material.

Atente para as cores

É preciso que as cores de imagens e preenchimentos sejam convertidas para o sistema CMYK – ciano, magenta, amarelo e preto – antes do envio para a gráfica. O uso das escalas RGB – vermelho, verde e azul – ou Pantone podem ocasionar alterações na cor desejada na hora da impressão.

A escala Pantone, no entanto, deve ser usada em caso de cores especiais. É difícil garantir que a cor que você vê no monitor na hora de desenhar seu impresso seja transmitida com total fidelidade para o material impresso – geralmente pode variar até 10%.

Não use preto composto

Outro ponto a se observar para evitar problemas com a impressão. O sistema mais usado, o CMYK trabalha com percentuais de cores, em geral 100% de cada cor padrão que possui. Mas, o ideal é o uso somente do preto no texto do material: 100% K.

Ao não usar o preto composto, você foge de variações nas letras, economiza muita tinta e evita inconvenientes como borrões, problemas de secagem e folhas grudadas, entre outros.

Não esqueça as imagens

A escolha correta de imagens pode ressaltar ou arruinar seu panfleto, flyer ou banner após a impressão. E não basta apenas saber escolher o tipo de foto ou desenho mais adequado para a campanha se você não enviá-lo em alta qualidade. É sempre desejável que a imagem tenha um mínimo de 300 dpi (definição da imagem determinada em pontos por polegada) de resolução para que fique bem impressa.

Também é melhor evitar efeitos especiais nas imagens. Alguns efeitos como degradês, lentes, contornos e sombras podem gerar problemas ao imprimir. É preciso separá-los e convertê-los a ao formato bitmap cmyk para melhor resultado final. Ou o que parecia lindo no computador pode ficar decepcionante no papel.

Confie na gráfica

E, claro, o mais fundamental de todas as dicas: procure uma gráfica de confiança para imprimir seu material. Além de garantir a melhor qualidade de impressão, você também receberá os conselhos necessários para que saia tudo da maneira como deseja com a sua campanha de marketing impresso.

A MediaTall tem estrutura de ponta, com máquinas de alta performance e ainda assegura a entrega em até 24 horas. Para mais informações sobre o serviço, consulte www.mediatall.com.br.