Arquivos gráficos para impressão

Quem vê belos anúncios em revistas ou publicações não imagina que a impressão pode ter dado um toque mais refinado a todo trabalho gráfico e de design.

A impressão tem papel importantíssimo na hora de apresentar bem um trabalho publicitário ou qualquer tipo de material gráfico. E para que o trabalho de um cliente fique perfeito, é importante que alguns cuidados sejam tomados para que a arte não seja comprometida.

Assim, neste artigo falaremos de 8 dicas principais para não errar com arquivos gráficos a serem impressos e ter um resultado satisfatório.

 

1. RGB não é o mesmo que CMYK

Pode parecer óbvio, mas há muitas empresas que ainda se confundem e erram feio na hora de produzir trabalhos gráficos, porque foram feitos pelas cores RGB (Red, Green, Blue) ao invés da CMYK (Cyan, Magenta, Yellow e Black).

Nunca se esqueça: RGB sempre será o padrão de cores da tela do seu computador e o CMYK será sempre o padrão de cores utilizado em qualquer material impresso.

Então se a dúvida e a confusão aparecer na hora de definir as cores escolha ir pela dica do uso do Pantone, pois ele possui várias escalas cromáticas e devidamente organizadas, de modo a você saber qual a cor que deverá ser usada e impressa, mais próxima da tela do computador.

Enviar-arquivos-para-impressao

 

2. Escolha o material correto para sua impressão

Se você irá imprimir um currículo, uma folha de sulfite A4 comum pode servir, porém se a ideia é fazer 100 cartões de visita ou 1000 flyers de divulgação de um evento, este não é o material ideal.

Escolha o material certo para cada tipo de material ou arte gráfica: para trabalhos que utilizam cores vivas e brilhantes, como flyers, o papel Couchê 250 gramas, colorido, com acabamento em verniz UV total brilho é o mais indicado para deixar a impressão sofisticada. Já para cartões de visita, o papel Couchê Brilho 300 gramas com ou sem laminação pode tornar sua apresentação VIP.

Então, analise e saiba escolher o material, pois o seu trabalho final também será definido por ele.

 

3. Use softwares originais e de qualidade

Se você é um profissional, sabe que esse negócio de usar softwares piratas é só dor de cabeça. Portanto, invista em softwares conhecidos e de qualidade como Photoshop, Illustrator, Indesign, entre outros.

Softwares originais oferecem garantia para eventuais problemas, além de vir com uma suíte de benefícios para um melhor desempenho na hora de trabalhar e com um resultado final mais atraente.

 

4. Pixels X Centímetros

Este ponto tem a mesma situação do RGB X CMYK. Pixels são as medidas da tela do computador, porém na hora de imprimir, a medida sempre será em centímetros.

Então, faça os cálculos de impressão corretos, de modo a ter um bom trabalho de qualidade, com o tamanho desejado, em centímetros.

Enviar-arquivos-para-impressao

 

5. Marcas de registro

Aí está um problema que pode comprometer toda uma arte: as marcas de registro, ou seja, as marcas onde deverá haver uma faca ou um verniz, como margens, sangria, além de alinhamentos e outras especificações.

Antes de enviar para impressão, certifique-se das margens e não se esqueça de definir bem os limites da arte para após a impressão o material fique do jeito que você pensou e criou.

Para verificar margens e sangria, veja nosso post anterior.

 

6. Organize os arquivos e envie para impressão

Depois que você terminou a criação da arte gráfica e está tudo perfeito, é hora de organizar todos os arquivos: arte final, imagens e fontes utilizados devem estar bem identificados para que a pessoa que receber os documentos saiba o que utilizar corretamente.

 

7. Escolha o processo de impressão mais adequado ao seu trabalho

Existem vários processos de impressão, desde um offset, a laser, até a flexografia e serigrafia.

Uma das formas mais utilizadas para impressão é o sistema offset. Utilizado para impressões de grande e média quantidade, o offset oferece uma boa qualidade e é feito com grande rapidez. A impressão offset é indicada para cartazes, livros, folhetos, folders, flyers, etc.

Uma impressão diferenciada utilizando uma tinta sensível à luz ultravioleta é a impressão UV, que permite uma maior versatilidade de materiais para se imprimir e fica ótimo para cartões de visita, por exemplo, que mantém uma alta resolução.

Analise qual o tipo de impressão mais adequada a seu trabalho, levando em consideração a finalidade dele.

 

8. Envie seus arquivos sempre prontos para gráfica

A última dica é primordial para garantir a arte final e a qualidade do seu trabalho.

Envie arquivos fechados para a gráfica, ou seja, em GIF, JPG, PNG ou PDF, que não podem ser editados para, assim, garantir a confiabilidade e a inviolabilidade de seu arquivo, sendo impresso apenas aquilo que você solicitou.

Além disso, escolha uma gráfica com referências e de credibilidade para evitar problemas no material final.